Ovo de Páscoa: motivos para curtir sem culpa

Ovo de Páscoa: motivos para curtir sem culpa

Ovo de Páscoa: motivos para curtir sem culpa

“Coelhinho da Páscoa que trazes pra mim: um ovo, dois ovos, três ovos, assim!”. Atire a primeira pedra quem nunca cantou essa música ou tem ouvido a criançada se divertir com ela nos últimos dias. É impossível pensar na data sem vir em mente a imagem do ovo de Páscoa, e a boca salivar imaginando o sabor.
O tradicional ovo de Páscoa faz parte da lista de desejos e sonhos de infância de muita gente. Afinal, Páscoa sem chocolate não tem graça!
O bom disso tudo é que, além de delicioso, ele também oferece benefícios à saúde, se for consumido na dose certa. Comer chocolate não é pecado e todo mundo pode. Assim como ocorre com qualquer alimento, o segredo está no equilíbrio.

Conheça as diversas opções de ovos de Páscoa do Caitá sem sair de casa.

Quais são os ingredientes do chocolate

O chocolate vem da mistura de cacau, leite, açúcar e manteiga de cacau. A composição desse alimento, a quantidade de cada um dos ingredientes, diz muito sobre os benefícios que ele pode oferecer à saúde.
Os tipos de chocolate (amargo, ao leite ou branco) influenciam bastante no valor nutricional. O meio amargo e o amargo são os mais recomendados, por ter uma concentração maior de cacau.

Para quem vai preparar o ovo de Páscoa em casa, a dica é optar por chocolates mais amargos. O que mais se recomenda é que a concentração de cacau do doce seja a partir de 50%.

Outro cuidado é maneirar na quantidade de açúcar e escolher opções saudáveis para adoçar o ovo de Páscoa. Atualmente, muitas marcas já estão preocupadas com isso e oferecem açucares saudáveis.

Algumas razões para dizer sim ao ovo de Páscoa

O Brasil é um dos maiores produtores e consumidores de ovo de Páscoa. O principal ingrediente dos chocolates é o cacau, que oferece vários benefícios. Confira alguns deles:

Previne doenças cardiovasculares: O cacau possui substâncias funcionais, além de ser é um poderoso antioxidante e protetor do sistema cardiovascular.
Os antioxidantes reduzem a inflamação nas artérias e dificultam a aderência do colesterol à parede dos vasos. Além disso, é uma ótima fonte de magnésio, que é um nutriente essencial para a contração muscular e fixação do cálcio no osso.

Melhora o humor: A expressão que chocolate é fonte de prazer é verdadeira. Não é exagero nenhum dizer que ele está na lista dos alimentos mais amados.
O chocolate estimula a liberação de endorfinas, que são as substâncias químicas responsáveis pela comunicação entre os neurônios. O resultado no organismo será um aumento da sensação de bem-estar.

Fonte rápida de energia: Se a pessoa precisa de energia, o organismo vai “pedir” glicose, que é açúcar. Esse açúcar é metabolizado rapidamente e faz com que o desempenho para as atividades seja melhor.

Ajuda a emagrecer: Não é uma pegadinha! Alguns estudos já mostraram que os ácidos fenólicos presentes no cacau podem elevar a produção do hormônio leptina, que pode aumentar a sensação de saciedade.
A cafeína presente no cacau também pode acelerar o metabolismo e fazer o organismo gastar mais calorias. Mas atenção! Sempre é preciso equilíbrio e ficar atento ao tipo de chocolate que vai consumir. Uma boa dica é ler rótulos.

Compre produtos saudáveis sem sair de casa.

Qual é quantidade de chocolate permitida?

Que o chocolate faz bem à saúde, mas deve ser consumidor com moderação você já sabe. A dúvida é como saber a quantidade ideal para cada pessoa. A resposta é DEPENDE.

Cada organismo tem uma necessidade calórica diferente, mas não é difícil calcular a quantidade de chocolate que deve ser consumida por dia. Em média, as pessoas que não precisam emagrecer necessitam de 2,5 mil calorias diárias. Já quem está de mal com a balança deve ingerir entre 1,4 mil e 1,8 mil.

Ler o rótulo dos alimentos e saber a necessidade calórica do seu organismo facilita bastante. Em média, 30 gramas de chocolate meio amargo fornecem 185 calorias.

Para quem está em fase de restrição calórica, naturalmente que não é aconselhável comer todo o ovo de Páscoa em um dia. O chocolate pode estar presente sim, mas a dica é moderar na quantidade. Tudo depende do objetivo e das condições de saúde de cada pessoa.

No geral, o que se recomenda é consumir, diariamente, cerca de 30 gramas de chocolate do tipo amargo, com concentração de 50% a 70% de cacau. Frisando que, quanto maior for a concentração de cacau e menor a de açúcar, mais benefícios terá à saúde.

Viu só como o ovo de Páscoa pode ser uma boa opção de presente. Tudo depende da escolha do produto e da moderação no consumo. Equilíbrio sempre é a dica de ouro quando se fala em alimentação e comportamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *